Pesquisa

Carregando...

Um é dez, três é vinte! - Comprei jogos pirata!


Iaê, amada garotada!

Quem aqui teve um dos dois primeiros Playstation? Pois é, você se lembra muito bem que cada jogo custava R$5,00. Cinco reais eram suficientes para fazer qualquer criança feliz (qualquer criança que tinha Playstation). Teve um dia que eu comprei TRÊS FUCKING GAMES para Playstation pelos mesmos cinco Lulas.

Eu gostaria de ser mais velho em 2004. Quando eu tive meu Playstation, tinha 08 anos. Se eu fosse mais velho, saberia mais quais jogos comprar. Os adolescentes daquela época liam revistas com detonados, cheats, trapaças, dicas etc, e através delas se orientavam sobre qual seria o próximo jogo que comprariam. Eu não sabia nem que existiam revistas de games.

Eles iam lá com cinco conto e voltavam felizes. Era uma felicidade tão comprada mesmo que se não estivessem com nenhum jogo em mente, só o fato de ter o dinheiro pra comprar era justificativa suficiente para comprar qualquer um. Fiz muito isso, e foi assim que eu descobri grandes jogos.

Foi com essa mesma visão que eu comprei Stuart Little. Mano do céu, ninguém conhecia, ninguém comentava, acho que ninguém nem sabia que existia, mas eu encontrei lá na prateleira e comprei. Cinco reais. O jogo era (sob a minha ótica em 2004) incrível. 3D, plataformas, lutinhas etc. E aí amarguei minha primeira decepção com games: o CD travou no meio do meu progresso. Aí chegamos ao ponto dessa postagem.

[RESENHA #12 - FILME] Como Treinar O Seu Dragão 2



ESSE SIM É O SOLUÇO! O garoto crescidão, cheio de si, confiante até a beça e atingiu um nível de liderança. E o Banguela? Também está mandando ver, carismático como sempre, fazendo umas manobras iradas e também está muito mais confiante tanto em si mesmo como na união dele com Soluço. Os dois formam uma bela dupla.

O primeiro filme é a origem de tudo, como tudo começa, como um conhece o outro, como a história muda, como o ambiente se adapta com aqueles novos desdobramentos e é bem carregado de emoção. Ou seja, contém informações valiosíssimas para o universo da trama. Todo primeiro filme de uma história fantasiosa é assim, tanto que sempre há continuação. Em Como Treinar O Seu Dragão, o segundo filme passa a mensagem de "já conhece o universo? Está adaptado a respeito de como as coisas acontecem aqui? Ótimo, tá na hora do pau".

[RESENHA #11 - FILME] Como Treinar O Seu Dragão



Amada garotada... Eu não tenho nem palavras pra começar essa postagem tamanha emoção. Eu sou péssimo em começar postagens, vídeos, snaps etc, mais ainda na situação que estou agora, sob efeitos emotivos de Como Treinar O Seu Dragão.

Eu nunca li os livros. Uma vez encontrei todos eles na Livraria Leitura, e lamentei muito ser desprovido de riqueza naquele momento. Abracei todos aqueles livros e disse que voltaria para buscá-los depois. Inclusive é uma informação relevante sobre o título: é uma série. Banguela não foi o primeiro dragão que Soluço domesticou. Tudo isso e muito mais aventuras são narrados nos 11 fucking livros. Essa resenha é única e exclusivamente sobre o filme. Não farei comparações com o livro, relatar o que ficou de fora, o que é mentira, o que é fiel, enfim... Então já sabe. Vamos à resenha.

Eu não quero falar de termos técnicos aqui, eu quero falar da arte que é este filme. Sabe o que é arte? Arte é algo individual, já falei sobre isso aqui. O que é arte pra mim, pode não ser arte pra você. Mas no caso de Como Treinar O Seu Dragão, é arte pra todo mundo. Há discussões sobre uma pintura ser arte porque muita gente não consegue interpretar aquilo. Um filme como este é muito mais fácil de ser "interpretado", então alguma sensação a pessoa vai sentir ao assisti-lo, tenho certeza disso.

Afinal, eu produzo que tipo de conteúdo?


Iaê, amada garotada!

Essa postagem inicia o recomeço aqui do meu blog, depois de praticamente dois anos sem postagens (sendo o último o período em que mais tive visualizações aqui, vai entender). Eu pretendo realizar postagens aos domingos. Domingo tem cara de família, churrasco, casa da sogra, ou seja, intimidade. É o dia perfeito para o conteúdo que pretendo trazer aqui, além dos vídeos de sábado lá no meu canal, como você já sabe. Caso esteja chegando agora e não conheça meu canal, clique aqui e me ajude com +1 inscrição.

Muito bem. Por ser a primeira postagem, decidi fazer algo mais casual, ou seja, escrever sobre mim e meu conteúdo. Eu sei que venho postando sobre esse assunto sempre, e peço até desculpas por isso. Mas acontece que eu venho me remodelando frequentemente, quase que a cada seis meses. Não sei se isso é algo bom ou ruim, prefiro pensar que seja bom. E eu amo esse pequeno público que consegui aqui no GNR, faço questão de atualizá-los a respeito do que se passa comigo.

Estou de volta com o blog!


Iaê, amada garotada!

Eu estou retomando as atividades do meu blog! Pois é, nada vai mudar, as postagens no GNR Station vão continuar, mas este blog aqui, mesmo sem divulgação, consegue pegar visualizações surreais levando em consideração a baixíssima atividade. Só em junho de 2.016 tivemos mais de 1.600 visualizações! E sabe quantas postagens tiveram? 0.

Então eu decidi retomar a atividade do meu blog, que agora não vai ter nome, será simplesmente o meu blog. Aqui não é o GNR Gunnar, chamem apenas de "blog do Gunnar Santos", que tem essa URL pelo fato de ser meu nick em absolutamente tudo.

Amigos, esse blog voltará a ter a função de apenas ser um blog. Eu produzo conteúdo para o GNR Station e para o meu canal no YouTube, e aqui é apenas meu diário de opiniões e críticas, além de um portal oficial que utilizo para entrar em contato com vocês. Eu coloquei um template novo por aqui, e ainda estou alterando algumas coisas nele. Portanto ele está em beta. Mas em breve eu vou adicionar um menu e revitalizar as páginas.

Este post foi só um aviso breve, então vou ficando por aqui. Fuiz!

Football Club Paris Maloyer - O Nascimento [Universo GNR]


O Football Club Paris Maloyer (ou apenas Maloyer) é um time fictício de futebol criado por mim, Gunnar Santos, no ano de 2.006. Dez anos após sua criação, o time vem à tona através do meu canal no YouTube (yt.com/gunnarsantos), disputando na Temporada 2016-2017 a Supercopa da França, a Ligue 1, a Copa da França e a grandiosa Liga dos Campeões.

5 problemas de quem tem uma mente hiperativa



Iaê, amada garotada.

Eu tenho uma mente hiperativa. O tempo todo minha mente tem ideias. Eu crio ideias literalmente do nada que me fazem ter uma nova perspectiva do funcionamento da vida e, uma semana depois, já tenho outra ideia gerada a partir de qualquer coisa aleatória. Isso parece algo genial e de fazer inveja, mas venho mostrar 5 problemas que esse hiperativismo traz para mim e para todas as outras pessoas que não aguentam ficam um único mês relaxando sem pensar em nada.


1- O DESEJO COMPULSIVO POR QUERER ALGO PRA ONTEM

Este é, sem dúvida, o pior problema de uma mente hiperativa. Eu organizo um projeto, gente, em menos de um dia. 24 horas e um ideal está pronto na minha mente. O canal Eu e Meu Controle foi lançado em janeiro desse ano e eu logo percebi que essa não era a sacada. Então no dia 15 de janeiro parei com aquele formato porque tinha que pensar em algo. No dia 16 eu já tinha o novo formato que utilizaria, incluindo a organização da rotina. Esse novo formato exigiria um investimento maior e, querendo tudo pra ontem, apliquei mais um dinheiro porque queria ver a coisa funcionando logo. Isso é um erro muito grave, que tem como consequência uma decepção muito grande pelo fato de as coisas não saírem como eu pensava.


2- IGNORAR AS POSSIBILIDADES DE ALGO DAR ERRADO

Eu planejo todo o funcionamento do projeto. Rotina, tempo, dinheiro e processo. Mas não levo em consideração os fatores que podem atrapalhar e, assim, não crio uma rota alternativa para contorná-los. Por exemplo: o que leva uma loja ao fracasso? A falta de clientes. Se ninguém souber que existe uma loja ali, não importa se ela vender produtos inovadores, ela vai falir. Isso é um fator crítico que uma mente hiperativa não leva em consideração por ser compulsiva.


3- O RÁPIDO ABANDONO DE UM PROJETO

Eu tive muitos projetos que não saíram do papel. Mas não porque avaliei tudo e vi que não seria interessante. Não saíram do papel simplesmente porque eu engavetei, fui dormir e a vibe do dia seguinte era "onde eu estava com a cabeça? Essa ideia não tem o menor sentido" ou "isso não seria uma atividade prazerosa para mim". Isso explica o tanto de blogs que eu criei em 2 minutos e abandonei no dia seguinte. O lado bom disso é que eu cheguei a ler um artigo dizendo que isso era um sintoma comum entre gênios. Mas deve ser só uma coincidência.

Esses três itens podem ser aplicados facilmente em qualquer projeto meu. O mais conhecido é o canal Eu e Meu Controle, em que eu quis tudo compulsivamente, não levei em consideração que não adiantaria nada eu passar 7 horas editando e nenhuma criando estratégias de divulgação e, consequentemente, o abandonei rapidamente. Recentemente eu considerei investir em um novo projeto: personalização de capinhas de celulares. Esses três itens aconteceram em 4 horas. Não levei em consideração que se eu tenho apenas 2 horas livres no meu dia jamais conseguiria dar conta de uma demanda suficiente para recuperar o investimento, desejei compulsivamente ter a máquina para sublimação, entrei em contato com a empresa, solicitei que entrassem em contato o mais breve possível, caiu a ficha de que eu não teria como vender tantas capinhas porque não teria como divulgar nada e, quatro horas depois, abandonei o projeto. Tudo foi como um furacão.

Depois dessa briza das capinhas, eu determinei o seguinte para mim mesmo: a partir de agora, só vou agir com a razão, nunca mais com a emoção (duas horas depois, eu havia comprado a Lenovo e adquirido as ações da Motorola. Brincadeira, não fui eu quem fiz isso.).


4- QUALQUER COISA GERA UMA NOVA IDEIA

Hoje é feriado. Acordei meio-dia e até as 17h eu já tinha pensado em dois projetos: 

a) Um canal no YouTube em que eu jogaria videogames de futebol com meu time personalizado (ideia que veio após eu perder para o Real Madrid e não poder compartilhar a dor com ninguém);

b) A formação de um grupo musical (ideia que surgiu após eu assinar o Google Play Music gratuitamente por 90 dias e ouvir compulsivamente Pentatonix).

Quem tem uma mente hiperativa, não pode ver um mosquito que cria uma ideia. Isso faz com que os três primeiro itens aconteçam (desejo compulsivo, ignorar os fatores que levam a dar errado e, por fim, o abandono do projeto) e a pessoa volte à estaca zero. Além de voltar à estaca zero, a pessoa cai no quinto problema por ter uma mente hiper ativa.


5- A AGONIA POR NÃO ESTAR FAZENDO NADA

Eu acordo às 05h, entro às 08h na faculdade, saio as 11h, chego em casa 12h30, me arrumo novamente às 14h45, saio 15h30 e entro no serviço às 17h. Saio às 23h e chego em casa 00h30. Durmo 01h e acordo novamente às 05h. Isso significa que eu tenho apenas duas horas e quinze minutos livres. Mas como não tenho nenhum projeto em andamento, a sensação é que não estou fazendo absolutamente nada, e quanto mais o tempo passa, maior a sensação de estar perdendo tempo na missão de mudar o mundo. Isso gera uma agonia incessante e é aí que o hiperativismo da mente começa a agir, criando ideias a partir do átomo. E aí novamente os três primeiros itens se repetem.

E isso é um ciclo. Eu fico agoniado, minha mente cria coisas do nada, eu desejo aquela coisa compulsivamente, ignoro fatores que dão errado e acabo desistindo rapidamente. Não considero isso uma doença psicológica, mas com certeza não me sinto confortável. Então é bom sim ter uma mente criativa e tudo mais, mas o intuito dessa postagem é mostrar que existem 5 processos por trás de uma grande ideia, que se repetem toda semana, todo mês, todo ano, e acabam, quase sempre, não levando a nada. Estou tentando não agir compulsivamente, mas minha mente tem um projeto em andamento. Só não sei saber quanto tempo isso vai durar e nem se vai dar certo. Se você também tem uma mente, comente aqui em baixo para que possamos trocar ideias. Um forte abraço e até a próxima.

Aqui estamos novamente

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

Olá, pessoal, tudo bem?

Vocês me conhecem. E acredito que esse blog é tipo uma central de coisas que eu faço web afora e venho divulgar. Já divulguei tantas coisas aqui, tantos projetos... Canal weslleysantos10, Eu e Meu Controle, o livro Em Busca de Ouro. Muitas coisas. E agora venho anunciar, assim como fiz quando os projetos foram lançados, que os canais Eu e Meu Controle e o pioneiro "weslleysantos10" não existem mais. As duas contas no YouTube foram excluídas (por mim mesmo, nada de hacker) e todo o conteúdo apagado. Infelizmente os projetos não deram certo e vim aqui falar um pouco sobre isso.

As duas marcas foram criadas por mim para representar ou buscar dois ideais que eu tinha na época em que os criei. Com o "weslleysantos10", meu objetivo era simplesmente ser famoso, participar da panelinha dos YouTubers de Minecraft, como a ADR. Para mim, isso era o único sinônimo de verdadeiro sucesso.

Conforme fui amadurecendo, vi a necessidade de produção de um bom conteúdo de games. Então criei o Eu e Meu Controle, um novo canal sem foco em gameplay, mas sim em produção de conteúdo. Pegar um assunto, pesquisar a fundo e fazer um vídeo. Iria ao ar todos os domingos. Dessa vez o ideal era diferente, mais nobre: produzir conteúdo de qualidade e nada além disso.
O motivo de isso não ter dado certo é: sou sozinho. O único vídeo que consegui fazer levou 7 horas de edição. Isso é um tempo considerado normal para os YouTubers, porém eu não vivo do YouTube e tenho outras ocupações que são prioridades sim: trabalho e faculdade. Não cabe aqui discorrer minha rotina, mas o único intervalo livre que tenho no meu dia e que poderia dedicar ao canal era só de 2 horas e meia.

Minha paixão é produzir conteúdo, o videogame é meu amante... Mas existem prioridades, pessoal, e espero do fundo do meu coração que vocês entendam. Pretendo voltar? Não sei. Não me entendam como mercenário, mas eu preciso de um retorno financeiro para me dedicar integralmente, se não como vou viver? Se eu tivesse uma renda minimamente suficiente para pagar as contas, com certeza ficaria o dia inteiro me dedicando ao canal (e aí 7 horas de edição não seriam um problema).
Peço desculpas aos que me acompanhavam e agradeço às mensagens de apoio. Alguns disseram que meu conteúdo era bom, que gostavam e, sinceramente, até eu gostava. Mas nem tudo são flores e eu estou saindo do meu mundo de algodão doce onde pessoas que gostam de videogame vão viver de videogame.

Esse blog continuará, ele será meu portal onde falarei com vocês, darei avisos como esse e anunciarei novas coisas. Não tem periodicidade, esse blog não tem um tema. Ele é apenas minha representação de conteúdo na internet. Por enquanto, produzirei apenas textos, artigos, trarei alguns assuntos sociais também, quem sabe. Não é nada oficial, eu prefiro que continue assim. Ele me custa 30 reais por ano, e isso dá pra manter.

Forte abraço a todos vocês! A partir de agora, novamente somos vocês, eu e a GNR.

Desafio Left4Dead 2!



Iaê, amada garotada!

Todo jogador tem aquele jogo pra jogar quando está estressado e querendo descontar a raiva em alguém ou alguma coisa (o típico saco de pancadas). Pra mim esse jogo é Left4Dead 2, que é totalmente diferente de todos os jogos de zumbis.

O que esse jogo tem de diferente é o fato de não ter nada especial. Seu objetivo é matar zumbis. Nada de puzzles, estratégia, armadilhas, nada! Simplesmente "fuck the world" e vamos matar zumbis!

Meu estilo de jogo é esse, por isso não consigo jogar um Battlefield, CoD etc, pois são jogos que você não pode sair correndo e atirando em tudo. Tem que ser planejado. Também não consigo jogar FIFA pelo alto nível de realismo tático.

A combinação de "rushar" e matar zumbis cabem perfeitamente a Left4Dead 2, e a paixão por esse jogo fez surgir o "Desafio Left4Dead 2".

São 3 participantes: Levi Fernandes, Erri e eu, Gunnar Santos. Temos que jogar todas as 13 campanhas e 55 capítulos DISPUTANDO QUEM MATA MAIS ZUMBIS! No final, quem vencer ganha um prêmio, quem ficar por último paga um mico, e pra quem ficar no meio não acontece nada.

Cada um de nós gravará para os respectivos canais com a sua visão do jogo. Os vídeos do desafio sairão toda segunda e sexta-feira. O meu primeiro vídeo desse desafio já está no ar e você pode assistir logo abaixo. A classificação e pontuação ficarão disponíveis em breve no site www.euemeucontrole.com.br.

E a pré-temporada? Olha, sinceramente não estou gostando muito do feedback da pré-temporada. Ainda não sei o que vou fazer. Além disso, o início da temporada foi novamente adiado, lamento informar. Começará em abril, o que pode ser bom para que os vídeo de Driver: Parallel Lines continuem.

Torçam por mim!


Mais um momento por favor...

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

William, o formato novo do Eu e Meu Controle já está definido. Somente isso por enquanto. Não vou dar mais detalhes a respeito do tempo que vai levar para começarmos a gravar porque isso exigiria que eu explicasse e isso eu não vou fazer. Primeiro porque eu fiz isso há pouquíssimo tempo, e segundo porque vocês vão acabar sabendo de qualquer forma.

Acho que vocês vão gostar, mas eu já estou gostando. Terá uma presença maior do fator Jornalismo e estou bem empolgado para que isso aconteça. Estou anotando muitas coisas no meu Google Keep, e espero pô-las em prática o mais rápido possível.

Sinceramente, queria que alguém me ajudasse a readaptar o site. Está sendo muita coisa pra eu organizar sozinho... Eu uso o Wix, se alguém souber mexer e estiver disposto a me ajudar, eu agradeço. Contatos no menu "Contatos" ali em cima.