Pesquisar

Tensão na Ásia: Norte coloca mais lenha na fogueira: "Bombas nucleares são a vida da Coreia do Norte"

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

Regime norte-coreano se irrita com publicação da imprensa, que afirma ser o Complexo Industrial de Kaesong a vida da Coreia do Norte.

Na Ásia, a tensão continua. Da parte da Coreia do Norte, o regime comunista se irritou com a afirmação feita pela imprensa a respeito do Complexo Industrial de Kaesong.

Vista do complexo de Kaesong
Este Complexo é uma região administrativa da Coreia do Norte localizada na cidade de Kaesong. Muitos casos do governo e escritórios importantes estão concentrados nela; é o antigo World Trade Center das Coreias. Sim, das Coreias, no plural.

Isso porque, embora não haja comunicação social entre os dois países, o complexo de Kaesong é composto por fatores deles. O território e a mão de obra (extremamente barata; cerca de US$ 70,00 por mês a cada trabalhador) são da Coreia do Norte, mas a tecnologia, a produção, as aplicações financeiras e o capital são inteiramente pertencentes a Coreia do Sul.

Quando a imprensa divulgou que a vida da Coreia do Norte é o complexo, o regime se pronunciou afirmando que a vida do país é o militarismo e a capacidade nuclear, e ameaçou fechar o complexo. O Sul rebateu dizendo que atitudes como essa não ajudam em nada a melhorar a tensão existente e que vai reforçar a segurança de seus trabalhadores no local.

Kaesong fica próximo da fronteira com a Coreia do Sul e diariamente trabalhadores sul-coreanos se deslocam até ele, atravessando a fronteira. No último sábado (30), os trabalhadores foram a Kaesong normalmente. Hoje (31), como de costume em todos os domingos, não houve este deslocamento. Os tratados a respeito desse fluxo de pessoas começará segunda-feira, 01/04.

Também no último domingo de março, a Coreia do Sul anunciou que fará manobras conjuntas ao exército e marinha dos Estados Unidos em seu território.

Nenhum comentário :

Postar um comentário