Pesquisar

Carta venenosa enviada a Barack Obama pode ter relação com as explosões em Boston.

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

Cartas enviadas a Obama e outros dois influentes continham a substância Ricina, onde pode ser letal se ingerida ou inalada mesmo em quantidades pequenas.

Barack Obama, atual presidente dos Estados Unidos
da América
Um foi preso, depois liberado e outro está preso agora. Quanto a isso, não vou voltar minha atenção. Apenas quando for confirmado quem elaborou as cartas venenosas. O fato é que, realmente, três cartas venenosas foram enviadas a Obama, à juíza Sadie Holland e ao senador Roger Wicker.

O que quero abordar agora é que, primeiramente, o presidente dos Estados Unidos é muito visado por assassinos. Não só Obama, mas qualquer outro que assumir a direção norte-americana. Em uma postagem que eu fiz a respeito dos atentados em Boston, fixei que o caminho para ter maior controle a atentados pode estar na aceitação de estrangeiros, tendo em vista que é quase zero a possibilidade de os próprios americanos realizarem atentados.

O fato das cartas, não foi uma tentativa de assassinar Obama. É muito óbvio que essa carta não chegaria a ele sem passar por outros setores. Questão de segurança mesmo, está certo. A carta a Obama foi encontrada em uma estação de triagem a 6 km da Casa Branca. Vejam o que estava escrito:

"Talvez eu terei sua atenção agora, mesmo que isso signifique que alguém tem que morrer. Isto tem que acabar. Ver um erro e não apontá-lo é tornar-se um parceiro silencioso na continuidade desse erro".

Se isso tem a ver com os atentados em Boston, não sei. Mas é uma possibilidade. Os ataques terroristas, geralmente, não são unitários. Em 11 de setembro, houve tentativa de enfiar um avião no Pentágono e na Casa Branca, além das Torres. Se não são ligados diretamente, podem estar ligados de forma indireta. O que houve em Boston estimulou o indivíduo a "chamar a atenção", conforme foi dito na carta.

Na carta, o "eu-lírico" diz querer atenção mesmo que alguém precise morrer. Quem sabe a carta também foi planejada por um dos irmãos Tsarnaev e intermediários se responsabilizaram pelo frete. Perceba que faz sentido ligar o fato ao atentado em Boston.

Porém tudo está no "se" ainda. A polícia está trabalhando em cima de possibilidades, tanto que Dzhokhar é apenas suspeito. Como estamos a certa distância do esclarecimento total dos últimos atos terroristas, posso contribuir também com minha hipótese: não afirmo que o fato, e por que não dizer, atentado das cartas tem a ver com as explosões em Boston. Mas também não há nada que se prove o contrário. Então é bom considerar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário