Pesquisar

Candidato divulgou projetos na TV e no rádio, deveria ser obrigado a cumprir

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.
Ps: eu ainda concordo com essa postagem. - Gunnar Santos

Falou, tem que fazer. Em um prazo de 2 anos após assumir. Se não fizer, é exonerado e novas eleições serão convocadas. Então, candidato, arriscaria falar qualquer coisa?

Em períodos de eleições, vemos candidatos tão bonzinhos... é incrível. Acredito que mais de 95% dos internautas já viram a imagem ao lado, especialmente no Facebook. Porém ela representa exatamente a realidade aqui no Brasil.

Antes das eleições, os representantes do povo prometem muitas maravilhas, trazendo ânimo para os eleitores. Fazem planos, projetos, investem alto em divulgá-los nos horários eleitorais nobres nos principais meios da mídia. São eleitos e... Pouca coisa daquilo é realidade.

Utilizam palavras suaves e doces para persuadir a população divulgando ótimos projetos que poderão ser feitos, mas quando vence as eleições, não dão as caras. Isso realmente acontece com a maioria dos políticos eleitos (também não vamos generalizar, claro).

Por isso sou a favor que seja definida uma lei federal, válida para qualquer eleição direta, onde exatamente tudo aquilo que os partidos e seus representantes anunciam na TV e no rádio deve ser realizado e finalizado até a metade do mandato do indivíduo. Se não foi finalizado, simplesmente perde o cargo e novas eleições são convocadas.

Há exceções. Às vezes o candidato faz planos e projetos com toda a sinceridade e boa intenção e ao chegar no poder vê que não será possível realizar por falta de verba ou derivados. Neste caso, o Ministério Público avalia a situação e se realmente for comprovado que era impossível realizar o plano dentro de dois anos e que todos os esforços possíveis foram exercidos pelo político, o prazo é estendido e ele continua no poder.

Nas últimas eleições para prefeito da cidade de São Paulo, em 2.012, Levy Fidélis do PRTB anunciou em sua propaganda eleitoral que se realmente atingisse a maioria da preferência da população diminuiria a tarifa do ônibus de R$ 3,00 para R$ 2,00. Sabemos que ele não foi eleito, mas se fosse, teria até a metade do seu mandato para reduzir a tarifa do ônibus. Se não aplicasse, o MP avaliaria a situação financeira da cidade e tomaria a posição a favor ou contra da exoneração de Levy. O que fosse decidido, não deveria ser contestado.

Também foi prometido nas eleições presidenciais de 2.010 por um candidato que não me recordo o nome o aumento do salário mínimo para R$ 1.200,00. Se este indivíduo fosse eleito o Presidente da República, deveria aumentar o salário mínimo para o valor prometido em 2 anos. Se não conseguisse, a avaliação seria feita conforme proposto acima.

Parece ser muito radical, mas medidas assim têm que ser feitas para que políticos de fachada nem se atrevessem a falar qualquer coisa. Ficariam todos espertos com o que dizer. Porém é necessário bom senso por parte dos eleitores para não votarem em candidatos que oferecem salários mínimos de R$ 10.000,00 que não aplicarão, obviamente, e serão mantidos pelo MP. Se isso acontecer, a culpa será sim do eleitor. Bom senso é sim essencial na situação.

Outra medida radical que propus você pode conferir clicando aqui. Nesse artigo propus a ideia de políticos só tivessem acesso a hospitais e escolas públicos para melhoria na qualidade. Vale a pena verificar. Essas medidas funcionariam como peneiras, eliminando irresponsáveis e melhorando a qualidade de vida dos brasileiros.

Nenhum comentário :

Postar um comentário