Pesquisar

Sou contra pesquisas de eleição!

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

Se o voto é secreto, por que existem pesquisas nas eleições?

Sou totalmente contra as pesquisas durante períodos de eleições. Propagandas, campanhas e divulgações, disto sou favor, já que esses fatores estimulam a concorrência. Porém pesquisas? Claro que não.

O que acontece que é o povo brasileiro é muito conformado. É do jeito que é, tem que ser do jeito que é e temos que aceitar do jeito que está. E não venham me dizer a culpa é da coerção social que vivemos hoje. Nada disso. Coerção social é quando existem fatos sociais que são contra as características de um indivíduo. Transgressão é quando esse indivíduo é contra a coerção social. Alienação é, justamente, o que o povo vive hoje: aceitam fatores contra a sua ideologia sem sequer questionar (e reclama, ainda por cima).

Incoerência novamente encontro no sistema brasileiro. Dessa vez, manifesto minha opinião a respeito das pesquisas eleitorais. O voto é secreto, então não temos direito nenhum de divulgar o nosso pra quem quer que seja. Nem se a Dilma solicitar.

Ainda não peguei a época das eleições, mas em 2.014 não irei fazer propaganda de candidato nenhum neste blog. Apenas irei expôr os ideais do mesmo, os ideais do partido e, se possível, o passado da maioria deles. Jamais direi que candidato X é melhor que Y. Por quê? Novamente: o voto é secreto.

Mas se o voto é secreto, como existem as estatísticas que mostram quem está na frente nas eleições? Candidato X está com 40% dos votos, enquanto Y está com 30 e Z com 30%.

Como chegaram nesses resultados?! Através do povo, claro, que responde a perguntas [ironia]com duplo sentido e de difícil interpretação, como: Em quem você vai votar?[/ironia] Isso dá à eleição um novo rumo, pois se um candidato do PT, por exemplo, é líder nas pesquisas, o eleitor vai votar no candidato de um partido inferior? Não.

Pode até acontecer de o eleitor simpatizar a certo candidato, mas não votar neste porque estava com 2% nas pesquisas. Isso muda ou não o rumo das eleições? A política vive uma época que grande monopólio: PT é a maioria e o que tem mais moral. Estamos sob as mãos do PT há 11 anos e, tudo indica graças às pesquisas, que esse período irá se estender para 16 anos com a reeleição de Dilma. Então um eleitor vai deixar de votar no PT para votar em um candidato (suponhamos com um passado limpo e boas intenções) de um partido oposto?

É incrível, mas quando se fala em monopólio as pessoas já apontam para a Rede Globo. Penso que devemos parar de olhar para a Globo e parar de manifestar contra ela. Que devemos deixá-la fazer seu papel como emissora e fazer o nosso, que é voltar a atenção aos candidatos que nos representarão em Brasília para elaboração de leis que nos afetam diretamente. Televisão é acessório.

Quanto às pesquisas, é simples: o voto é secreto.

Nenhum comentário :

Postar um comentário