Pesquisar

A importância da leitura

Não importa o gênero. A leitura de livros, além de ser algo comovente e único, nos desperta quanto às ações políticas que nos rodeiam e faz com que o leitor praticante deixe de ser alienado.

Capa de Os Lusíadas - L.V. de Camões.
O maior livro da literatura mundial.
Amo a cultura, porém, infelizmente, não tenho tanto acesso à ela devido ao fato de eu viver em um país capitalista onde tempo é dinheiro e, principalmente, faculdade é dinheiro. Falta a mim aquela disposição para conferir locais culturais, teatros e ir à livrarias para passar o dia lendo um bom livro. Envergonho-me disto, já que o maior país capitalista é, também, o maior leitor de livros.

Dentre minhas paixões humanas comuns, destaco a leitura. Não só acho, mas tenho certeza da fascinação e incomparável sensação que livros nos trazem quando o lemos e participamos de um mundo mímico totalmente independente do nosso aqui-agora para existir. Passamos a entender personagens e até associá-los com figuras públicas e até órgãos institucionais que vemos no mundo real. O que é bom nisso tudo é que mesmo a Literatura não tendo compromisso com a realidade (tanto que alguns filmes são apenas baseados em fatos) podemos encontrar nos livros uma reflexão para nosso cotidiano.

Mas... E a pessoa que não lê? Existem pessoas assim, que não têm coragem de abrir um livro e mergulhar neste mundo inigualável. Julgam ser mais importantes um computador, um videogame, a tecnologia em geral. A tecnologia é sim importante, é necessário reconhecer isso. Nosso dia-a-dia seria totalmente diferente se ela não estivesse presente. Este blog é um portal tecnológico. O Facebook é uma grande rede social que merece destaque, e que nos traz boas informações sim, é só buscar.

Entretanto não apoio a ideia de substituir uma tarde mergulhado em um bom livro pelo dia inteiro no Facebook. (Se seu trabalho depende do Facebook, tudo bem. Me refiro a pessoas que descrevem os passos na rede social. Isso é muita ignorância)

Vejamos os Estados Unidos: são capitalistas (simplesmente os líderes do bloco), possuem tecnologia altamente avançada e a população norte-americana é leitora praticante! Está vendo? Dá pra conciliar as coisas! Segundo fontes, leem uma média de 10 livros por ano! Os brasileiros leem em média 4,7 livros por ano e veja só: 3,8 são didáticos.

Então olhamos para os Estados Unidos e vemos que a política é extremamente rígida, seguida à risca, e a população é altamente ligada nisso. Estão 100% certos, pois são submissos aos políticos, então é necessário escolher rigidamente alguém para seguir as ordens depois. Teoricamente no Brasil funciona assim também. Escolhemos um indivíduo para nos representar. No mínimo temos que pesquisar o passado de um político antes de votar nele.

A maioria dos brasileiros (graças a Deus não são todos) não tem o mínimo trabalho de ligar o computador e verificar o passado dos eleitores, os ideais dos mesmos e do partido a que representam, mas fica o dia inteiro na coisa do Facebook. Tudo bem, isso vai de cada um; quer ser assim, seja. Agora o que me dá raiva, raiva mesmo, é que abre a boca contra o governo que é uma beleza! O cidadão é um inútil, usa a internet para coisas pífias, nem pensa em política e quer falar mal!  quando algum parente vai falar mal dele, ele diz "me conhece primeiro, pra depois falar mal!"... ? ... Sentiu a incoerência?

Eu era assim, era mesmo. Porém por volta dos meus 14 anos comecei a me interessar pela leitura de livros e jornais e, graças a Deus, deixei de ser um alienado. Concluí, então, que isso está claramente relacionado à leitura e podemos verificar isso nos Estados Unidos. Eles leem demais e se importam de igual maneira com a política que não são obrigados a votarem. Mesmo assim, grande maioria da população do país vota.

Como cidadão, faço um apelo não aos políticos, mas aos outros cidadãos: vamos ler mais, para criarmos cultura dentro de nosso espírito e abandonar a ignorância!

Nenhum comentário :

Postar um comentário