Pesquisar

Proibição do uso da Burca na França

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

O dono da casa dita as regras, é simples!

No dia 11 de abril de 2.011, foi estabelecida a lei que proíbe o uso da burca dentro do território francês. A partir de então, muitas foram as transgressões sociais por parte dos grupos muçulmanos, porém de nada adiantou e a proibição continua valendo. Se tudo continuar como está, será definitiva.

Este fato nos remete a um problema muito ocorrente na Europa: a migração de estrangeiros, ainda mais porque ali perto do território europeu encontra-se o continente africano cuja população tende a migrar ao velho mundo. O que agrava a situação, é que a religião predominante é o islamismo.

Na Europa, conforme foi relatado no contexto anterior ainda neste documento, há um alto nível de xenofobia e isso continua crescendo. Com a implantação dessa lei na França, opostos a tal regra trataram a nação como xenofóbica e retrógrada em relação ao combate da xenofobia. Porém há controvérsias.

O que acontece é que cada nação tem sua norma, estabelecido pelo Estado que sofre a influência da religião. Isso nós podemos verificar nos próprios países muçulmanos, onde leis são fortemente influenciadas pelo islamismo. O mesmo ocorre na França e tal lei não deve ser tratada como xenofóbica. O motivo é que todos devem seguir a lei atual do Estado, e se o grande tema mundial é a igualdade social, que medidas para um sejam aplicada a todos.

A lei não é xenofóbica, porque não é restrita às muçulmanas. Está proibido o uso para todas as mulheres, sendo francesas ou não, pagãs ou não. A França estaria sendo xenofóbica somente em duas ocasiões:

1. Se somente muçulmanas fossem proibidas de usar a burca, sendo tal uso permitido para qualquer outro indivíduo de outra religião;

2. Se, mesmo obedecendo a lei e deixando de usar o item, as mulheres muçulmanas continuassem sendo repelidas pelo Estado.

O motivo é simples: se alguém chegar em uma casa alheia, não poderá influenciar no funcionamento da mesma. De igual maneira, em países muçulmanos todas as mulheres, incluindo imigrantes, são obrigadas a usar a burca. Se não utilizar, será excluída e desconsiderada pela sociedade.

Nenhum comentário :

Postar um comentário