Pesquisar

O imperialismo da Venezuela contra o imperialismo dos EUA

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

PUTA MERDA, QUE ASSUNTO CHATO! COMO É QUE EU GOSTAVA DE ESCREVER SOBRE ISSO?! (esse parágrafo fui eu mesmo quem adicionei :)

O Bloco liderado pela Venezuela de oposição total aos Estados Unidos acaba tendo efeitos que se assemelham ao país do Capitalismo.

O ex-presidente venezuelano Hugo Chávez era declaradamente contra a política dos Estados Unidos a que ele julgava ser imperialismo. No meu ponto de vista os norte-americanos são sim imperialistas, mas a discussão neste post não é sobre isso, e sim sobre o Bloco Bolivariano, de total oposição aos Estados Unidos, criado por Chávez e liderado pela Venezuela possui acordos econômicos com nações da América do Sul, Central e do Caribe.

Quando criado em 2.004, ainda não era um bloco, apenas uma política venezuelana denominada "socialismo do século XXI", segundo o próprio Chávez. Mas a partir de 2.009, quando esta política passa a influenciar outros países, será que a Venezuela não se torna um país imperialista assim como os Estados Unidos?

A única diferença é que os Estados Unidos possuem como "produto" as multinacionais em todos os cantos do planeta e a Venezuela este novo socialismo entre alguns países do Novo Mundo. Porém a influência de sua "marca" e o anseio cada vez maior por expandir esta marca são características de ambas as partes.

Chávez liderou a Alba (Aliança Bolivariana para as Américas) com total oposição aos Estados Unidos, ou ao seu imperialismo. Na Alba, os países envolvidos priorizam os negócios e acordos entre si, com desfechos sem qualquer tipo de conflito. A Cuba, por exemplo, participante da Alba, compra petróleo da Venezuela e paga uma parte com serviços de saúde. Outros pagam com juros menores. É um bloco econômico, porém com total repulsão aos Estados Unidos e a seu imperialismo.

Não precisa nem dizer que esses países acabaram desenvolvendo um sentimento nacionalista e até aprovo essas atitudes. Acontece que expandindo a influência desse bloco, desse novo socialismo, a Venezuela se torna, também, imperialista cujo produto é a política de Chávez. Com a morte dele, ainda não sabemos ao certo como ficará a Alba, mas devido a popularidade dele podemos prever que o projeto continuará durante um bom tempo, influenciando outros países e agindo de forma imperialista.

Nenhum comentário :

Postar um comentário