Pesquisar

"GENTE HIPÓCRITA...

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

... só lembra do Brasil na Copa."

Essa frase continua famosa. Mas não é que é verdade? As manifestações no primeiro semestre de 2.013 apenas iniciaram qualquer razão nacionalista. Entretanto, hoje vemos as verdadeiras razões para isso, e neste 07 de setembro de 2.013, quando o Brasil completa 191 anos, podemos verificar o "amor", o "patriotismo", o "ufanismo", o "aqui é Brasil, cacete!" que foram ditos pelos manifestantes.

Uma hipocrisia que não têm limites! Pessoas cantando o hino nacional todo trocado, sem saber uma letra do da Independência e quando têm a oportunidade começam a dar lição de moral.

Onde estão as manifestações? No Maranhão? Ah tá, já está começando a ir embora. Mas onde está aquela sede insaciável por JUSTIÇAAAAAA!!!! WAAAAH!!!? Querido, nada disso existiu. Nada mesmo! Tudo não passou de interesse capitalista, pra no final terem um dinheiro a mais no orçamento pra assim que puder visitar Nova Iorque. Eu não fui a nenhuma manifestação porque sabia que de forma repentina tudo isso ia acabar. Típico do povo brasileiro.


Pessoas nas ruas sem saberem o que é uma PEC! Playboys que vão e voltam de Chevrolet Cruze! Piadas! Vândalos! E você realmente acha que esse povo fazia essa atitude por sentimento nacionalista?


Hoje, 07 de setembro, algum cidadão é nacionalista porque as manifestações refletiram nele um sentimento único?! Nunca! E se disser que sim, eu teimo em dizer que é mentira. Um cara que tem orgulho de ser brasileiro tem atitudes quase (eu disse quase) semelhantes à população do comunismo e do socialismo. A única diferença é que o povo desses sistemas sociais agem assim por pressão e são loucos para ter um iPhone e um PlayStation 3.

A pessoa que ama a pátria, repudia (sem ser por modinha) qualquer aparato americano, sabe cantar todos os hinos da nação, e é quase (novamente: eu disse quase) xenofóbico. Porque ele sabe que coisas estrangeiras são ruins. Só que o que vemos é um povo brasileiro hipócrita.

Como o 07 de setembro desse ano caiu num sábado, ontem fomos cantar o hino nacional na escola, como bons cidadãos brasileiros que somos. Teve entrada de bandeira, "postura" e tal. Eu já estava desanimado com esse ritual antes de começar. Daí vem gente querendo falar de nacionalismo, que devemos valorizar o nosso país e que "é hora de sair do Facebook". Sim, a pessoa que dava esse sermão simplesmente disse "é hora de sair do Facebook".


Primeiramente: nacionalismo não é uma plantinha que você coloca no quintal. Tem que ter motivos para ele existir.

Segundo: devemos valorizar o nosso país. Valorizar o que, corrupção? Porque é isso o que tem por aqui. Eu até parei de falar de política aqui no blog porque o assunto é sempre o mesmo: corrupção. Dá uma pesquisada nas postagens antigas: só fala disso.

Terceiro: o que cacete o Facebook tem a ver com isso? Essa fala tem duas interpretações: que devemos sair da internet pra amadurecer; Ou que se trata de um aparato americano. O fato é que a internet é revolucionária a ponto de mudar a forma de renda do mundo inteiro e Facebook é tão estrangeiro como o Samsung Galaxy que a pessoa tem.

Eu tive que obedecer a essa parafernália toda. Mesmo não concordando em prestar honras a um país que compra médicos ao invés de investir na medicina nativa, a um país que compra estádio e falta dinheiro pros hospitais. Era só eu me retirar do evento que a direção da escola viraria ditadura.

Daí acabou tudo aquilo e foi todo mundo tomar Coca-Cola.

Eu não presto homenagem nenhuma a um país que possui os mais altos impostos, a um país que não valorizam crianças de hoje para cidadãs do futuro, a um país com a maior taxa alfandegária e a um país que rouba através dos políticos. O nacionalista se mataria pelo Brasil, enquanto eu já me mato todos os meses com os impostos absurdos que me são cobrados. São taxas e pagamentos sem explicação, deputado voltando ao cargo depois de décadas preso, mensalão, Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíadas enquanto o povo luta pra ter um salário mínimo de R$ 800,00.

Se governantes querem cobrar nacionalismo, tem que começar por eles. Eles é que tem que dar motivos para nós sermos nacionalistas. Mas isso não acontece.


Nenhum comentário :

Postar um comentário