Pesquisar

Quando a arte é arte?

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.


Não consigo entender esse quadro.
As pessoas se perguntam o que é arte. Alguns até arriscam dizer que ela é Mímese, se equivocando com a Literatura. Está certo que Literatura é arte, mas... O que é arte?

Quando perguntamos se Literatura é arte, logo o interlocutor responde "é claro". Mas esse "é claro" foi emitido com tanta certeza baseado em quê? É arte? Sim, Literatura é arte, mas por quê? A arte é o que, afinal?

Filme é arte? Seriado? Se livros são artes, gibis também o são? Bom, isso dependerá de você mesmo. A arte é manifestada dentro do indivíduo e é este que irá definir o que é e o que não é arte. A arte é algo totalmente individual e o que é arte para uns pode muito bem não ser para outros, sem nenhuma confusão em definição de termos.

Arte só é arte se significar algo para quem a aprecia, se houver uma interpretação além do físico expresso. Vamos falar de quadros. Sabe aquela coisa horrível que parece que até sua irmã de 2 anos faria? Podemos dizer que aquilo é arte? Tirando todas as ligações que o termo "quadro de pintura" tenha com "arte", a resposta é: depende.

Se uma pessoa está observando um quadro e o mesmo desperta certos sentimentos para ela, bons ou ruins, para esta pessoa o quadro é arte. Entretanto se outra pessoa for observar o mesmo quadro e não sentir nada e nem aquilo significar nada para ela, não é arte. Novamente afirmando, arte só é arte se significar algo para quem a aprecia.

Assim sabemos que quanto a capacidade artística todos são iguais, já que o que para um grande literato uma obra não é arte, para outro ignorante pode ser. Esses sentimentos despertados pela obra, podem ser amor, ódio, raiva, tristeza, saudade... Significou algo para você, é arte... Pra você.

A Literatura também se enquadra nesse conceito. Utilizando a obra Til - José de Alencar, posso afirmar que aquele livro é apenas uma historinha de entretenimento que quando eu parar de ler, não significará nada. Nesse caso, não é arte. Se eu leio a mesma obra e fico pensando nela e relacionando com minhas atitudes ou comparando os feitos de uma personagem com aquilo que outra pessoa faz ou fez na vida real, é arte. Se eu também observar que Berta, Jão Fera, o miserável Brás e Nhá Tudinha representam, cada um, uma camada da sociedade e a consigo relacionar ao cotidiano e, mais ainda, vejo uma crítica à sociedade, é arte.

Se outra pessoa ler Til, pode não ver nada disso. Não será arte. Será entretenimento; E entretenimento não é arte se não ocupar o subconsciente de alguém.

Desde que li A Culpa É Das Estrelas (resenha), não consegui identificar nenhuma crítica social nas entrelinhas daquilo que sempre esteve expresso: o prejulgamento que o homem tem para com cancerosos. Se alguém viu outra coisa além disso, parabéns. No entanto, essa obra foi o melhor livro que eu já li em minha vida e até hoje fico pensando nas personagens, comparo as atitudes dos personagens, pensei como seria meu cotidiano se tivesse câncer ou se tivesse um filho canceroso e até por um instante eu quis que as personagens existissem de fato (isso foi no êxtase, assim que terminei de ler o livro. Agora já me contive e vi que o lugar deles é onde estão). Pra mim, esse livro é arte. Pra quem leu e não se identificou com absolutamente nada, não é.

Sendo assim, podemos definir que arte não é aquilo que desperta reações boas ou ruins, mas que arte é o que nós somos.

2 comentários :

  1. Nossa...agora fiquei boquiaberta com o seu conceito sobre a arte. Realmente existe algo que não nos cativa o que nos leva a não se prender ou pensar sobre aquilo, como por exemplo os quadros que você citou. Já tive a oportunidade de ver alguns(que para mim eram nada mais, nada menos que rabiscos em um quadro), então isso que senti não era arte.Opa, estou começando a entender.Hahahahahahahahaha
    Agora vamos a literatura, então aqueles livros que li, e os achei somente uma forma de entreter eram somente 'livros'. Mas aqueles a qual me prendi e fiquei imaginando tudo, a cena, a paisagem, os personagens, e os sentimentos, este sim era uma arte. Nossa então estou cheia de arte aqui na minha estante.
    Bom como disse, interessante esta sua postagem e sua forma de relatar o que é ou não arte. E absorvi isso comigo, partir de hoje considerarei meus livros(claro aqueles que senti) como arte. Pois se eles souberam te levar a um mundo novo e fazer você sentir, devem sim ser considerados um arte, uma OBRA PRIMA!

    Beijokas Ana Zuky

    Se pensarmos direito, é exatamente isso que vai acontecer. Pois nossa linguagem sempre esta se inovando, com novas pronuncias, etc... Mas vou dar o credito a Camila, eu não aguentaria ler algo que estivesse escrito 'cê'.
    Tá certo que esta nova maneira de falar e escrever é errado, porem o que você levantou Gunnar é a realidade, é o que vai acontecer daqui a uns bons anos(só espero que demore bastante, para não precisar ver isso.hahahahahahahahahahahahahahahahaha).
    A forma de você abordar este assunto é bem interessante, é algo para se pensar e discutir.

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!

      Eu já lhe digo que todo romance é arte. Porque por mais que você odeie uma história, o ódio já é um sentimento provocado pela obra; Logo, ela provocou um sentimento em você... Então é arte. Até A Cabana, que eu considero o pior livro que li, é arte para mim, porque provocou reações em mim, mesmo que negativas.

      Então após ler um romance, involuntariamente o leitor fica pensando na história, nas personagens e tal... Pra ela, é arte. Se após ler um livro, qualquer que seja (literário, claro, nada didático), a pessoa não sentir nada, não é arte. Isso serve pra mim com o livro Sentimento do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade. É um clássico sim e pra quem tem facilidade de interpretação é arte. Mas eu li aqueles poemas e eles não significaram NADA pra mim! Terminei de ler, fechei o livro e abri o Facebook. Sabe o que é NADA, NADA mesmo? Foi o que eu senti lendo Sentimento do Mundo. Pra mim não é arte, assim como alguém que não interpreta um quadro de rabiscos não vê aquilo como arte.

      Excluir