Pesquisar

[RESENHA #07] Páginas de Uma História

O livro com pacote completo: romance, ação, adrenalina, emoção e fé. Páginas de Uma História deve ser lido por todas as pessoas que acreditam que o amor tudo supera e que Deus está sempre no controle de tudo.

Este é um livro arrebatador. O li em poucos dias e admito que depois de A Culpa É Das Estrelas (resenha), Páginas de Uma História me levou ao êxtase tamanha a sua intensidade e precisão ao falar de amor, esperança e Deus.

Lilian Reis, a autora, é brasileira e atualmente reside em Contagem-MG. Foi em um dos grupos literários do Facebook que a conheci e ao seu trabalho. E ela merece todos os meus cumprimentos por ter criado uma história tão comovente e, falando individualmente agora, por ter conseguido minha atenção à sua obra por um simples motivo: Páginas de Uma História é um livro virtual.

Eu não simpatizo com livros virtuais, porém sempre deixei claro que jamais deixaria de usufruir de uma obra somente por este motivo. É apenas uma questão de gosto. Falei sobre isso em um dos meus vídeos, clique aqui para assistir. Acontece que me incomodo, não me sinto à vontade e sempre toco na tela do tablet, fazendo voltar à tela inicial. Isso me encheu de raiva na primeira e última vez que li um livro virtual. Quando comecei a ler Páginas de Uma História, foi em uma madrugada, em minha cama. Na ocasião, apenas endireitei minha cabeça e liguei o tablet. Quando terminei de ler por aquela noite, estava completamente sentado na cama.

Normalmente acontece o contrário: começamos a ler sentadinhos e bonitinhos e quando terminamos a leitura estamos já totalmente afundados no assento. Porém comigo foi diferente. Comecei a ler o livro jogado de qualquer jeito e conforme a leitura foi fluindo, fui me interessando cada vez mais até me encontrar sentado de forma ereta.

Lilian Reis faz uso das personagens principais Sara Bremen e Victor Marcuse, casal que vive crise em sua vida conjugal. Victor sempre fora dedicado ao seu trabalho e chegar tarde em casa tornou um fato comum após ele iniciar a abertura de um negócio próprio, uma academia. Sara, psicóloga, resolve abrir mão de seu consultório para trabalhar em casa como escritora, tendo então mais tempo para o marido e para sua vida pessoal.

Sara se torna uma escritora de sucesso em Porto Alegre participando de entrevistas em rádios e TVs. Victor usa esse pretexto para iniciar uma conversa quente com sua mulher, que sempre termina chorando sozinha no quarto. Mas em uma situação íntima, Sara, de 24 anos, uma morena clara, de cabelos escuros, levemente cacheado nas pontas, consegue despertar novamente o desejo sexual de seu marido. O que parecia ser apenas uma noite íntima foi o que fez Victor abrir os olhos e enxergar a mulher que tinha.

Sara era linda fisicamente, e tinha uma beleza interior tanto quanto. Acreditava em Deus, era fiel e sempre orava para Ele dar um jeito no seu casamento e seu marido voltar a ser o homem com quem casara. Tudo indica que Deus atendeu as orações dela, e agora o marido que antes era insensível e grosso, chegava em casa pontualmente às 20h e cheio de amor para com a esposa. Fora transformado.

Mas tudo foi breve e em um mal-entendido, Sara entende que Victor a traía, mesmo depois do renascimento de seu casamento. É quando ela vai para o chalé da avó, buscando isolamento. A magia de Páginas de Uma História começa nesse instante, a partir do qual Victor deseja apenas esclarecer o mal-entendido para ter sua amada para sempre.

A narrativa é desenvolvida de forma tão incrível que nos faz confundir quanto à nossa pretensão. Ora apoiamos a atitude de Sara, julgando Victor um marido infiel, ora vemos o outro lado da moeda, identificando o amor que o marido sente pela esposa. Foi essa indecisão que me fez ver Sara e Victor não como personagens, mas como pessoas em seus reais cotidianos e a ansiar para saber o que acontece com aquelas elas.

A linguagem é contemporânea e bem fluída, apesar da excessão de vírgulas e uso irregular dela em algumas orações. Durante o livro inteiro, me confundia com a fala das personagens pelo fato de o vocativo não ser indicado através do uso da vírgula. E tem algumas partes que o uso da vírgula não foi necessário, fazendo a leitura mental pausar a narrativa dando outro sentido.

Outro caso que não gostei muito é que existem alguns links. São raríssimos, mas são links mesmos. Por exemplo, quando o narrador fala da irmã de Victor, Debby, o nome dela está sublinhado em azul. Ao clicarmos, somos direcionados a uma página com uma matéria sobre Gisele Bündchen. Acho que isso foi para descrever a personagem, que também é modelo. Quando falam em um determinado hospital, o nome deste também está com link direcionando a uma página com dados do hospital. Isso pareceu patrocínio.

E não pude deixar de reparar em um erro que acredito ter sido cometido sem querer pela autora. Veja a passagem:

"Parou o carro num posto para abastecer, e, enquanto esperava, abriu a caixa do aparelho, apressadamente. Colocou a bateria, o chip e ficou contente quando viu que havia bastante carga."

Nessa passagem, Victor acabou de comprar um celular novo. Porém o aparelho é um iPhone e os celulares desta linha da Apple não têm a bateria removível, antes já vem introduzida no aparelho e a parte traseira do mesmo sequer se abre. Foi uma falta.

Porém as pendências acima não tiram a magia que há neste livro. Eu fiquei triste, bravo, emocionado e principalmente ri. Ri muito. A parte que eu não me aguentei é quado Sara e as amigas estão em um pub e comentam sobre um homem charmoso que não tira os olhos da protagonista:

"Ele me lembra um cara famoso... acho que... o goleiro da Espanha: Iker Casillas"
"[...] Vê se pega o telefone do 'Casillas brasileiro'"

O motivo é que eu nunca, nunca mesmo, achei que encontraria em num livro o nome de Iker Casillas. Poderia sim, em um livro de futebol, até um romance envolvido em futebol. Mas Páginas de Uma História não é nada disso e da conversa de três amigas surgir o nome do goleiro... Era inimaginável. Isso mostra como Lilian Reis soube escrever um livro contemporâneo e muito agradável.

Enfim, recomendo a todos que comprem. Só tem em e-book e pode ser adquirido na Amazon. Clique aqui e faça sua compra já. A leitura vai valer a pena. E eu nunca mais vou torcer para a Espanha, muito menos para o Iker Casillas.

Veja o booktrailer abaixo:

2 comentários :

  1. Olá, Gunnar, tudo bem?
    Adoro suas resenhas, pq vc nunca poupa detalhes da sua leitura!
    Confesso que apesar dos elogios que vc mencionou o livro nao me chamou a atençao no momento. Ultimamente tenho estado em uma faze mais New Adults ou Young adults e qualquer genero além disso nao tem chamado minha atençao, mas quem sabe no futuro né... :D
    Beijos
    No Limite da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila, tudo bem sim!

      Young Adults são inigualáveis. Mas de momento eu estou lendo tudo o que vier, e Páginas de Uma História é um romance que eu gostei muito. Não é apenas o marido arrependido que tenta reconquistar a sua amada. Acontecem muitos conflitos que são relevantes.

      Como você disse, quem sabe no futuro, né? ;)

      Beijos!

      Excluir