Pesquisar

Quem disse que UPPs não podem usar armas?

O texto da postagem está destacado abaixo porque este blog foi criado em 2.012, quando Gunnar Santos tinha apenas 16 anos. Ele publicava aqui conteúdo de Política devido a sua vontade em seguir o Jornalismo Político.

Os textos que contêm tal destaque, como este, são apenas os de caráter crítico e político escritos naquele momento e, portanto, não representam qualquer posicionamento, opinião ou pensamento tanto da GNR como do próprio Gunnar. A decisão de mantê-los aqui se deu pelo fato de que faz parte da história do conteúdo produzido por ele. No entanto, para evitar interpretações equivocadas, se fez necessária a adição desta nota.

Em contrapartida, as antigas publicações literárias não fazem parte dessa classe e não carregam esse aviso.

- Grupo GNR.

Olá, queridos leitores.

O tema que trago para discussão hoje é social. É a forma com que a população carioca considera as UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora). Muito se tem falado sobre essa instituição do governo desde o ano de 2.008, em que foi estabelecida a primeira Unidade, na favela de Santa Marta, porém devido às ocupações das comunidades que avança cada vez mais e à proximidade da Copa do Mundo, os comentários aumentaram.

Uns condenam, outros apoiam. Eu estou do lado dos que apoiam. O objetivo das UPPs é simples: pacificar favelas, ou seja, acabar com o tráfico, prender traficantes e criminosos e trazer tranquilidade à população honesta. Em outras palavras, trazer paz, isto é, pacificar. Os críticos negativos condenam essa polícia devido ao nome que ela carrega, especialmente o adjetivo Pacificadora. Dizem que, se usam armas, irônico é este nome.

Operação da UPP na Mangueira. Imagem da Internet.

São poucos os que analisaram o significado da palavra "pacificador", mas não é necessário um dicionário para entender. Somente cidadãos que não tiveram grau de instrução suficiente não sabem o significado e, nesse caso, nem deveriam criticar.

Pacificador é aquele ou aquilo que pacifica, ou seja, que traz paz. Veja que o significado não sugere o meio para atingir este objetivo. Simplesmente é aquilo que traz paz. Pessoas chegaram ao ponto de elaborar memes para o Facebook com a ideologia de "levei um tiro da polícia pacificadora". Sobre o meu ponto de vista, pergunto: o que você estava fazendo para ter levado o tiro? Somente seria irônico o adjetivo de "pacificador" se um cidadão honesto estivessem em sua própria casa, em pleno domingo assistindo o futebol tradicional e, de repente, um arrastão de policiais começa a acontecer na rua do sujeito e um dos oficiais entrasse na habitação e metralhasse toda a família do sujeito. Tudo bem que o exemplo foi bem cruel, mas foi só pra entender.

O objetivo da UPP é pacificar as comunidades, ou seja, trazer paz às favelas. E isso só se consegue acabando com o tráfico e prendendo os devidos responsáveis pela criminalidade intensa do local. E é impossível fazer isso sem armas. Não tem como oficiais entrarem na favela cada um com uma bandeira branca e dizendo "parem com os crimes. O que vocês estão fazendo é errado. Existe uma vida muito melhor do que isso". Quem faz isso são as Testemunhas de Jeová.

Imaginem: os traficantes estão armados até os dentes com metralhadoras, fuzis e armas de ponta. Como que será possível tirá-los de lá? Sem armas que não é. Então os policiais da UPP (que só diferem dos PMs porque a única concentração são as favelas) vão até esses locais e encontram maneiras de prender os criminosos.

Que as UPPs continuem com as armas ou então se tornem uma igreja.

Nenhum comentário :

Postar um comentário