Personagens


Gunni

Nascido em Sunnyfield, Gunni é um órfão que defende a intervenção da Corporação Linca na cidade. O interesse da Linca é um artefato escondido no interior de sua montanha mais densa. Diz a lenda, propagada pela própria empresa e que foi ganhando cada vez mais força, que tal relíquia é rara porque não existe em nenhum outro lugar do planeta. O interesse da corporação é conhecer o material, entender como o comércio pode melhorar a economia da cidade e deixá-lo nas mãos dos guninos - que não acreditam em uma palavra do que a empresa diz e teme que possam roubar sua preciosidade.

Na escola, Gunni fez amizade com Sabrina e os dois começaram a procurar a verdade sobre a Corporação Linca - e não aquilo que o sistema ensinava. A busca pelo conhecimento tornou o laço cada vez mais forte e ambos se tornaram melhores amigos, principalmente depois que começaram a serem menosprezados pela população devido a suas opiniões.

Ele teve uma infância um pouco complicada por ser o único que não tinha família. Morava por temporadas nas casas de algumas pessoas. Já Sabrina, por mais que tivesse crescido a favor da Linca, era vista com olhos bem mais suaves por ser sobrinha do Rei.

Quando entraram na fase adulta, Gunni intensificou sua pesquisa e procurou estabelecer contato com a Corporação. Porém a pressão da população era cada vez maior e o fazia se sentir cada vez mais deslocado a ponto de que nem mesmo a presença e os conselhos de Sabrina eram suficientes para aliviar o peso de suas costas. Então decidiu deixar a cidade e ir em busca de um novo lar.

Foi quando recebeu o primeiro contato da Corporação Linca. Um dos chefes de tripulação soube do dos feitos de Gunni e decidiu recrutá-lo para sua equipe. Levou-o ao laboratório da empresa e lhe deu a missão O Progresso, criada especificamente para testar e avaliar o desempenho de Gunni e saber se ele teria capacidade para entrar para o time.

Ele teve que construir um foguete e viajar até a base espacial como parte de seu recrutamento. Concluiu a missão com nota alta e agora ajuda a Linca nas missões no planeta SS-Scrapt (a Terra).




Nina

Ela é uma adolescente totalmente vidrada (e eficiente) em tecnologia. Seus pais eram tripulantes da Linca. Quando sua mãe a estava gerando, foi liberada da companhia para passar todo o período na SS-Scrapt, porque é de onde os humanos recebem os principais nutrientes. Após nascer, permaneceu no planeta até completar um ano, quando uma missão extremamente urgente foi criada, exigindo participação de seus pais.

Eles tiveram que levar Nina para o espaço porque não sabiam quando voltariam à Terra. Deixá-la com assistentes sociais da Linca não era uma opção justamente pelo tempo indeterminado da missão. Na estação espacial, Nina recebeu carinho, atenção e dedicação por parte de toda a equipe. Seus pais iam e vinham, obedecendo ordens referentes àquela missão urgente. Eles faziam parte da equipe Hamilton, que só era acionada se a Linca perdesse a comunicação com agentes de campo.

Eles foram enviados para averiguar a situação de uma equipe que perdeu comunicação com a Linca quando realizavam uma missão em um planeta, e nunca mais voltaram. Não se sabe o que aconteceu nem com os primeiros agentes de campo e nem com a equipe Hamilton. Nina foi criada por integrantes da Estímulo Social - uma divisão da Linca - até o início de sua adolescência.

Então perceberam que ela estava precisando de nutrientes que só o contato físico direto com a SSScrapt poderia fornecer. Ela vinha contraindo muitas infecções e se mostrava fraca. Quando Gunni chegou à estação espacial, a Corporação Linca viu-se necessária a reativação do seu laboratório-base na Terra. Como Gunni havia sido a última pessoa a desenvolver uma experiência lá, ele foi enviado como líder do laboratório e Nina foi colocada como sua ajudante devido à facilidade que ela tinha com as tecnologias desenvolvidas pela Linca. Assim, também, seria uma oportunidade para ela passar o tempo necessário no seu planeta-mãe, para se fortalecer e se formar de forma saudável.